O ensino de língua estrangeira e a variação linguística

O recorte para essa reflexão é a abordagem da variação linguística, principalmente no que diz respeito à variedade regional e à variação do grau de formalidade, no ensino de  PLE.

Pensando sob a perspectiva da reflexividade, onde a diversidade é valorizada, me pergunto onde a variação linguística se encaixa no ensino de língua.

Aprendi a língua inglesa em uma grande rede de escola de inglês, onde a metodologia de ensino é padronizada. Ocasionalmente tínhamos exemplares de variação linguística regional, mas eram sempre gravações de estúdio e caricaturizadas, não exemplos reais. Assim também era o nosso contato com o uso da língua em diferentes graus de formalidade.

Diante da minha vivência como aluna de língua estrangeira e do curso de Letras, me pergunto a importância e como se dá essa abordagem no ensino do português como língua estrangeira.

É fato que o português no Brasil é de uma imensa variedade, principalmente no que diz respeito à variedade regional e do grau de formalidade. A variedade do português falada por um carioca certamente divergirá da variedade falada por um gaúcho. O mesmo se dá em relação aos contextos de uso: a variedade usada em um ambiente acadêmico não será a mesma usada em um ambiente mais descontraído, como em uma reunião de amigos.

Penso que no ensino de PLE, a abordagem dessa diversidade não deve se restringir ao campo linguístico, embora, é claro, isso seja de suma importância para que o aluno possa transitar por diferentes esferas sociais. É,no entanto, imprescíndivel discutir sobre a importância social da escolha linguística que o aluno fará, já que é fato o prestígio de certas variedades sobre outras.

Os quadrinhos do Chico Bento trazem uma variedade linguística popularmente chamada de “caipira”. A variedade é retratada de maneira caricaturizada.

“Nesse Capão Redondo, frio sem sentimento
Os manos é sofrido e fuma um sem dar guela
É o estilo favela e o respeito por ela
Os moleque tem instinto e ninguém amarela
Os coxinha cresce o zóio na função e gela”
Da ponte pra cá, Racionais Mc’s

Fonte: http://letras.com/racionais-mcs/64144/

Na letra dos Racionais temos exemplos reais de uso da variedade linguística falada no grupo social dos compositores.

Camila Lourenço

Anúncios

Um comentário sobre “O ensino de língua estrangeira e a variação linguística

  1. Oi, Camila!

    A variedade linguística é realmente um ponto interessante no ensino de línguas. É certo, como você disse, que há variações mais prestigiadas do que outras. Acredito que seja papel do professor não apenas expor e exemplificar a existência dessas variedades, mas refletir com o aluno sobre as implicações culturais e, principalmente, políticas que elas trazem consigo!

    Abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s